Home / Noticias / Carros elétricos no Brasil: será uma realidade plausível?

Carros elétricos no Brasil: será uma realidade plausível?

Pensar em carros Elétricos no Brasil parece absurdo e impossível, embora já existam algumas possibilidades e alguns serviços para esse tipo de veículo.

Acontece que a maioria das pessoas não é capaz de enxergar o problema de for a mais completa e não consegue ver exatamente onde está problema por trás nesse atraso.

Curiosamente isso se deve a uma série de situações que nos fazem optar por outro caminho, que atende aos pontos centrais das discussões atuais do mercado internacional, mas usando um tipo de desvio.

Se você sempre se perguntou por que esse tipo de veículo não consegue tanta penetração no nosso mercado e quais são os problemas com isso, continue lendo esse artigo e você vai entender a questão dos carros elétricos no Brasil de forma mais completa.

Afinal, porque os carros elétricos não popularizam no Brasil?

Antes de tudo é indispensável entender o que são os carros elétricos e porque diversos países do mundo adotaram medidas extremas para que eles possam se tornar mais populares.

Acontece que devido à alta quantidade de poluição e devido também às reservas limitadas de petróleo, os combustíveis fósseis precisam ser diminuídos, senão eliminados, do planeta.

Exatamente por isso diversos pactos, como o acordo de Paris e uma série de outras ações relacionadas à preservação do meio ambiente vem exigindo a diminuição do uso desses combustíveis como uma forma de diminuir a poluição do ar e o efeito estufa.

Dito isso, os acordos são feitos para banir apenas os combustíveis fósseis, o que deixou o Brasil em uma situação “confortável”. Isso porque já vínhamos usando carros a etanol de origem vegetal há muitos anos, então foi apenas necessário a criação de um substituto vegetal ao diesel e estimular o uso do etanol ao invés da gasolina por meio de uma política de preços sempre mais baixos.

Com essas políticas de ajuste fino o Brasil conseguiu se manter dentro do estipulado dos acordos internacionais,embora ainda está poluindo mais do que o faria se todos os veículos fossem transformados em veículos elétricos.

Obviamente existe uma grande pressão de todo o setor de combustíveis e petróleo para que esse tipo de situação se torne mais lenta e também toda a dificuldade de fazer estações de recarga de veículos (que em diversos países são públicas).

Com a guinada mais à direita do governo esse tipo de iniciativa ficará ainda mais dificultada, já que existe um grande interesse do governo atual de usar a Petrobrás e toda a sua força para aumentar o giro da economia.

Por que o carro elétrico seria muito eficiente no Brasil?

Quando olhamos a matriz elétrica do Brasil, vemos que a colossal maioria da nossa energia elétrica é produzida de forma hidráulica, por meio das grandes hidrelétricas que possuímos (com um potencial ainda maior com a construção da usina de Belo Monte), o que tem impactos ecológicos negativos, mas não afeta a qualidade do ar.

Isso significa que para nós o uso de eletricidade no lugar dos motores de combustão (o que inclui o etanol e o biodiesel) seria extremamente interessante para o meio ambiente, e também ajudaria a alavancar as pesquisas sobre outras formas de obtenção de energia elétrica, como as usinas eólicas, usinas criadas para a utilização da força da maré e também a captação solar.

Países que usam mui toa energia termelétrica, que depende de queima de carvão mineral ou de biomassa (outra criação brasileira, baseada no reaproveitamento do bagaço da cana para a obtenção de mais energia) não têm um impacto tão positivo na qualidade do ar global, já que apenas muda o momento em que a poluição é criada.

Além desses problemas já criados,temos a dependência da malha viária para a locomoção de bens e serviços no país.Como não houve investimento em portos e ferrovias para que o transporte de alta quantidade de pudesse ser facilitado,existe um desafio ainda mais complicado ser vencido pelo transporte do Brasil.

Como se pode ver, a questão do carro elétrico é um pouco mais complexa do que parece, e enquanto nada for feito para reverter essa questão, o carro elétrico vai ser similar ao carro movido à GNV, uma modificação feita nos veículos para que eles possam ser híbridos, mas o motor à combustão interna continuará sendo a tendência principal.

Deixe uma resposta